A fé e a vida

O fim da fé 16/9/2005 04:26

A fé é cega
e nos fazem acreditar desde criança
em papai noel, em fada madrinha e em deus
e nos levam as igrejas
e nos ensinam a rezar

Minha cunhada não gostava da palavra desgraça
“é estar fora da graça de Deus”
Ensinou meu sobrinho a rezar
“Ave Maria…”
E ele repetia, rindo, toda hora que eu pedia pra ele rezar
“Ave Maria cheia…DESGRAÇA”
e dessa voz inocente de criança
chorava minha cunhada

Muitos são como ela
chorando o que não deve ser chorado
por achar que precisamos ter fé
que precisamos acreditar
Quando a unica coisa que precisamos
é nos despir de toda a crença
e seguirmos nossas convicções

Coloque-se o rei a nu
Como não se tem dinheiro para isso ou aquilo
e se tem bilhões para 3 ou 4 banqueiros de juros de dívida?
é preciso repetir, como Maiakovisk
“come caviar, mastiga ananas
Tua hora chegou, burguês”

Anúncios

Me Perdoa

Me Perdoa

Amiga me perdoa se o meu cantar é mais vacilar

É que o luar é triste e o sonhar persiste sem saber cantar

A neblina insiste e enrola o meu sonhar

E eu que queria ser claro só consigo voltear

Não sei o que quero só sei falar em amar

Mas este amor é tudo sem saber o que é amar

E eu triste assim perdido no andar

Só te digo agora que o amor embora seja todo o meu penar

Eu quero amor sincero, beijo, bolero e ar

Não diga asneira, essas eu me reservo

Sou todo errado, de falar e de pensar

Perdido e só só faço chorar

Meu olhar matreiro vê a Lua cheia e pensa inté cantar

mas a neblina envolve e só sobra o voltear

canto em cada canto sem poder olhar

e a terra enterra todo o meu penar

não me peça nada só tenho calar

meu olhar inteiro perdido no terreiro

espreita o galo manso que se faz de sonso

e pipoca espoca em cada voltear

pedido sincero volte a me abraçar

Beijos frios

Beijos frios

Eu sempre me imaginei fazendo amor frente a uma lareira vermelha vivo

E nunca fiz

Eu sempre me imaginei beijando uma linda loira na neve gelada

E nunca fiz

Eu sempre me imaginei brincando de bola de neve com uma namorada em casaco de peles

E nunca fiz

Eu sempre me imaginei correndo de mãos dadas enquanto a neve cai

E nunca fiz

Eu sempre me vi sorrindo no frio enquanto minha namorada patina no gelo

E nunca fiz

Eu sempre esperei o frio para ter o calor do teu corpo

E nunca tive

Beijos (frios?) quentes em teus cabelos esvoaçando no frio vento do inverno